Colunas

Sua autoestima pode estar abalada durante o período de isolamento social

Sua autoestima pode estar abalada durante o período de isolamento social
Psicoterapeuta Adriana Weitzel alerta as mulheres sobre a importância 
dos cuidados com si mesmas na quarentena

Estamos vivendo um momento bem desafiador na história, devido a 
Pandemia do COVID-19. Com o isolamento social, tivemos que nos adaptar 
e reunir em um único ambiente: tarefas domésticas, home office, cuidar 
da família, exercício físico e lazer, além da convivência 24horas com 
outras pessoas da família. Conciliar tudo isso não é tarefa fácil, mas 
segundo a psicoterapeuta Adriana Weitzel, é preciso olhar para dentro 
em meio a essa turbulência: “Neste momento, temos que aproveitar a 
oportunidade para nos observar não apenas no espelho, mas por dentro. 
O autocuidado é algo essencial para fazer com que a pessoa se sinta 
diferente e desenvolva autoestima”.

Segundo a especialista, a nossa autoimagem é construída ao longo doa 
anos, mas na quarentena temos a oportunidade de observar coisas que 
não vemos, por distrações e correrias do dia a dia. “Quantas vezes 
você colocou uma roupa nova e passou um perfume para ficar em casa? 
Isso é um autocuidado importante para uma boa autoestima. É preciso 
manter os cuidados com a pele, unha e cabelos, por exemplo, e pensar 
que esses cuidados são para nós mesmos”, afirma Adriana.
A quarentena exige um autocuidado interno muito maior com você mesma. 
“É uma qualidade se valorizar e olhar para dentro neste momento. 
Quando cuidamos dos nossos pensamentos, mente e emoções, nos sentimos 
bem e assim temos comportamentos que vão nos ajudar a passar pelas 
adversidades de uma forma diferente. É o cuidado com o interior que 
vai te dar forças para superar esse momento”, complementa a 
especialista.

A psicoterapeuta explica que uma dica importante que pode ajudar neste 
momento, é fazer uma lista de coisas que gosta e que sempre teve 
interesse, mas antes da pandemia não tinha tempo para realizar. “Vamos 
parar de nos ignorar e de ignorar nossos desejos e sentimentos. Temos 
sempre que buscar coisas que nos deixam felizes e nos dão prazer. 
Outra coisa importante que vale destacar é que precisamos cuidar dos 
nossos pensamentos e da forma como dialogamos com nosso eu interior”, 
ressalta.

O impacto da pandemia, para alguns, pode resultar desencanto, 
desinteresse, mas a saída para superar toda crise é reagir, buscar as 
ferramentas disponíveis e ao alcance para encontrar um caminho do seu 
jeito e não se entregar.
“Lembre-se é possível ser vaidosa, zelar pela aparência e fazer tudo 
que precisa. Não é porque enfrentamos uma crise que iremos nos deixar 
de lado. O cuidado tem de acontecer, mesmo dentro de casa, porque nos 
faz sentir bem”, finaliza Adriana Weitzel.

Mais sobre a Especialista

Nascida em Petrópolis (RJ), Adriana Weitzel é formada em Administração 
de empresas.

Psicoterapeuta, Master em PNL (Programação Neurolinguística), com 
formação Internacional em Coach Generativo, Hipnose e Hipnose 
Clínica,atua com Terapias Breves, através dessas ferramentas.
Possui como foco principal encontrar novas formas para recuperar 
autoestima das mulheres, fazendo com que elas acreditem em si e 
superem os seus medos.

Idealizou a comunidade de “Mulheres Incríveis”, reunindo sua 
experiencia com conhecimentos teóricos e na prática da terapia, 
desenvolvendo métodos próprios para ajudar as mulheres a alcançarem 
auto confiança e a viverem melhor.
Mas nem sempre foi assim, antes de se tornar psicoterapeuta e ajudar 
centenas de mulheres, Adriana era insegura e tinha muito medo da 
opinião das pessoas. Isso a deixava muito pra baixo. Através dos 
conhecimentos em hipnose, programação neurolinguística e coach, ela 
passou por um processo de transformação e com muita dedicação 
conseguiu idealizar ferramentas e métodos para ajudar no auto cuidado 
de outras mulheres.

Entre os principais temas trabalhados estão:

•        Relacionamento amoroso;
•        Relacionamentos abusivos;
•        Insegurança;
•        Autoestima;
•        Ansiedade;

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar