Colunas

Cuidados com a própria imagem vai além de procedimentos estéticos

Dermatologista Marília Acioli orienta como tratar das linhas de expressões com consciência

Nos últimos anos, os brasileiros começaram a se preocupar mais com a estética e com a própria imagem. De acordo com o relatório de 2019, apresentado pelo provedor de pesquisa de mercado Euromonitor International, o Brasil é o quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo, ficando atrás somente dos Estados Unidos, China e Japão. 

Outra pesquisa realizada pela Allergan, em parceria com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), apresenta dados que reforçam a preocupação dos brasileiros com os cuidados estéticos, revelando que 82% da população almeja melhorar algum aspecto no rosto.

Nesse sentido, a onda dos procedimentos estéticos não cirúrgicos no país cresceu cerca de 390%, na última década, segundo dados do Censo 2016 da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Além disso, a procura por esses tipos de procedimentos ganhou ainda mais destaque em 2020, mesmo com a pandemia do coronavírus (COVID-19).

A médica dermatologista Marília Aciolimembro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, atenta a esse expressivo crescimento da procura pela melhora do aspecto facial e da busca do público por uma boa imagem, explica que antes de tudo, o(a) paciente deve estar ciente de que esse processo vai além da realização de procedimentos estéticos, pois precisa-se ter em mente que as rugas são um processo natural do corpo.

Por este motivo, a dermatologista fala que é importante saber que a imagem pessoal adequada não é apenas a que pode ser alterada com procedimentos, mas aquela que também transmite as mensagens que se deseja, através de toda comunicação que, não necessariamente, seja verbal, inclusive com as expressões faciais. 

Neste sentido, Dra. Marília Acioli salienta a importância em saber que todo o processo deve ser feito com consciência, e que ter uma boa imagem depende de um combo, que envolve vários fatores, inclusive, o cuidado com o rosto.

Apesar de serem vistas como fruto do envelhecimento, as rugas não podem ser evitadas. Elas são caracterizadas por linhas de expressão marcantes, percebidas com o movimento facial ou durante o repouso, no caso de rugas mais profundas. No entanto, há formas que podem trazer o melhoramento do aspecto, baseado na alimentação saudável e prática de atividades físicas.

Como forma de orientar, Dra. Marília Acioli fala que rugas, de fato, podem passar uma imagem ou mensagem indesejada, e que a depender do contexto e do estilo de vida da pessoa, podem gerar ruídos na comunicação que se deseja fazer.

Uma professora infantil com uma ruga entre as sobrancelhas que transmitam uma imagem de “mal humor”, pode fazer com que ela tenha mais dificuldade em se conectar com seus alunos. Por outro lado, transparecer essa imagem pode ser positivo para um lutador de boxe”, destaca.

A dermatologista afirma que, no caso das linhas de expressões, existem algumas características que não estão necessariamente ligadas ao envelhecimento, mas que podem transmitir emoções não desejadas.  Além disso, a doutora ressalta que essas linhas até podem dar sinais falsos, como fazer parecer que alguém está triste, cansado ou até mesmo zangado e, essa situação, pode acontecer até mesmo em pessoas mais jovens. 

Dra. Marília esclarece que os fatores que contribuem para o envelhecimento e aparecimento das rugas, além da passagem do tempo, são o uso de cigarros, a poluição, exposição excessiva ao sol, consumo de alimentos ricos em açúcar simples e o estresse crônico. “Por isso, enfatizamos que um estilo de vida saudável é importante também para a saúde da pele”, complementa.

Wilton-Cruz

Para o público interessado em cuidados específicos, Dra. Marília Acioli fala que os tratamentos indicados irão depender do aspecto que deseja alcançar. “Para uma testa excessivamente enrugada, principalmente na área entre as sobrancelhas, pode-se usar a toxina botulínica e, caso seja necessário, complementar o tratamento com fios de PDO para estímulo de colágeno”, recomenda.

A dermatologista lembra que no caso de um rosto excessivamente flácido, o que pode ser transmitido é um ar cansado. Com isso, trabalhar pontos de sustentação com bioestimuladores injetáveis pode proporcionar ótimos resultados. “Para uma pessoa com muitas olheiras, por exemplo, o preenchimento da região com ácido hialurônico pode melhorar o aspecto de cansaço extremo. Mas vale ressaltar, que todo tratamento deve ser sempre individualizado”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: