PolíticaSalvador e RMS

“PT não está trabalhando com a ideia de consenso”, diz presidente

Fonte: Trbn

O presidente municipal do PT, Ademário Costa, revelou que dificilmente o partido terá consenso na escolha do candidato à Prefeitura de Salvador

O presidente municipal do PT, Ademário Costa, revelou que dificilmente o partido terá consenso na escolha do candidato à Prefeitura de Salvador. “A gente não está trabalhando com a ideia de consenso. A gente tem um encontro no dia 14 de março para votar os nomes. Caso algumas das candidaturas se encontrem e resolvam uma apoiar a outra, isso também é natural ao longo do processo”, avaliou.

Serão 300 militantes delegados indicados proporcionalmente a votação obtida pelas chapas que disputaram a última eleição direta do PT em oito de setembro de 2019. Além dessa delegação que definirá as votações, a sigla abrirá as portas para toda a militância que quiser participar das discussões que acontecerão no plenário e nos grupos de trabalho. Ademário ressalta que vê de forma positiva a pluralidade de nomes no partido. “Eu acho que é muito bom que tenhamos quatro pré-candidatos e agora um quinto nome vindo para fazer essa disputa. Nós chegaremos ao encontro com um afunilamento de teses e de posições políticas”.

Ele explica que, finalizado o Carnaval, serão iniciadas as tratativas para a filiação da major Denice Santiago ao partido. No entanto, neste momento, o vínculo será apenas interno, e não junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “O que a gente vai precisar é que ela faça uma filiação para efeito da disputa interna para ser o nome do partido. Agora, aquilo que vai ser ajustado e protocolado junto ao TRE vai seguir a orientação da legislação eleitoral no que diz respeito à questão militar”, esclareceu.

No dia 25 de março, também acontece um seminário que vai reunir lideranças do PT, PSB e PCdoB para debater as convergências das propostas dos partidos visando as eleições municipais deste ano. Na ocasião, as três siglas, todas com pré-candidaturas já estabelecidas, devem discutir uma possível aliança para fazer frente ao grupo do prefeito ACM Neto (DEM). Indagado sobre o assunto, o presidente municipal do PT disse que “o momento agora é garantir que todos os candidatos possam lançar suas pré-candidaturas e nos próximos meses serão testadas. Para no final de maio a gente possa ir unificando e tentar montar chapas”.

A ideia é unificar e apresentar uma plataforma para Salvador. “O seminário é para encontrar o que temos em comum que possa unificar para apresentar uma plataforma política para a cidade de Salvador”, disse. A proposta será levada para as respectivas direções para que possa ser debatida, aprovada e realizada na semana de aniversário da cidade. Questões de gênero, raça e o combate às diversas desigualdades também estão na pauta. Atualmente, o partido conta com as pré-candidaturas de Fabya Reis, Vilma Reys, Robinson Almeida e Juca Ferreira. Além dos atuais postulantes, o Diretório Municipal autorizou a legenda iniciar as tratativas com Denice Santiago. “Nossa prioridade é construir uma frente democrática e popular. O PT e os movimentos sindical e popular precisam expressar com toda veemência a indignação com a situação social imposta à maioria da população”.

CRÍTICAS A RUI

Já quanto aos cartazes de protesto e críticas ao governador Rui Costa durante a Mudança do Garcia, Ademário Costa minimizou a situação e disse que vê tudo com muita naturalidade. “É natural que grupos façam protesto contra o Governo do Estado. E, para o PT, o que importa é garantir a festa da democracia. Nós somos um partido – e o governador Rui Costa também – que preza pela democracia, onde todos os grupos possam expressar opiniões”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar