Política

Neto é “filhinho de papai” e trata os outros aos gritos, diz Rui

Governador rebateu acusações do ex-prefeito de que tem feito uso eleitoreiro das obras da sua gestão

O governador Rui Costa (PT) rebateu nesta sexta-feira, 20, as alegações do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil), de que ele estaria fazendo uso eleitoreiro dos compromissos de governo ao levar o pré-candidato petista ao Palácio de Ondina, Jerônimo Rodrigues, em inaugurações de obras da gestão.

O governador lembrou que os aliados de Neto comandam a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) e os acusou de serem ineficientes em atender as demandas dos baianos que vivem no entorno do Rio São Francisco.

“A Bíblia faz uma citação de lobo com pele de cordeiro. Pessoas que buscam enganar a população. Estamos às margens do São Francisco e um órgão importante, que no passado já cuidou de projetos para gerar emprego, a Codevasf, não faz nada. E  quem comanda a Codevasf é ele, o partido dele que comanda. Pergunto: qual projeto de desenvolvimento a Codevasf fez aqui na região neste período? Cite uma parceria com cada município?”, declarou Rui, em entrevista à rádio Portal do Oeste FM, em Ibotirama, no oeste baiano.

O governador baiano acusou também ACM Neto de ser intransigente com apoiadores e adversários por causa de sua origem abastada. “Tem gente nova na idade e velha de cabeça. Na verdade, o que ele não tem com ninguém é relação de amizade, carinho. Ele é um filhinho de papai que acha que os outros têm que receber grito e ordem dele. Relaciona com grito com os secretários e com todo mundo. Nasceu em berço de ouro e acha que todo mundo tem que se abaixar, que se curvar diante dele”.

Para reforçar as críticas a Neto, Rui relembrou na entrevista a origem dele e de seus partidários e de como isso têm influência em suas atuações na vida pública. “Não se conforma com pessoa simples como eu, Lula, Wagner que veio do Rio, foi governador, que possa ser governador. Acha que aquilo lá é propriedade dele. Ele pode espernear, que vamos continuar fazendo obra”, provocou..

Também na entrevista, o governador utilizou a sua fala para rebater a acusação que Neto fez de que o governador petista tem coagido gestores municipais em troca de apoio. Rui levantou a suspeita de que um grupo de empresários estariam assediando prefeitos baianos para que possam apoiar Neto na eleição deste ano.

A Tarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo