PolíticaSalvador e RMS

‘Meu sonho é ser prefeito de Salvador e não penso em ser vice’

Fonte: Tribuna da Bahia

O secretário municipal de Saúde (SMS), Leo Prates, se filiou, ontem, ao PDT – partido da base do governador Rui Costa (PT) – de olho na prefeitura de Salvador. O aliado do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), negou que ingressa na nova sigla a fim de fazer uma dobradinha com Bruno Reis (DEM), que é pré-candidato ao Palácio Thomé de Souza.

“Meu sonho é ser prefeito de Salvador. Eu não penso em ser vice. Eu penso em ser prefeito de Salvador. Qualquer outra discussão passa pelo partido, passa pela força, pelos meus amigos, passa por uma construção coletiva. Leo Prates se sente preparado e estimulado a enfrentar esse desafio de ser prefeito de Salvador (…) Essa discussão de vice não está posta. O meu projeto é para ser prefeito de Salvador. Esse é o sonho que está no meu coração”, declarou Prates ao chegar ao evento de filiação.

O titular da SMS ainda disse que sentiu “falta” de ACM Neto, que decidiu não participar da festa já que apoia Bruno Reis. Prates afirmou que haverá um outro evento em março para debater os projetos de sua candidatura. Neste encontro, a expectativa é que o ex-ministro e ex-candidato a presidente da República, Ciro Gomes (PDT), participe. “A nossa esperança mais do que levar a pré-candidatura é levar sonhos e esperança ao coração dos soteropolitanos. Se nós conseguirmos impor a nossa agenda, nós já teremos vencido essa corrida”, declarou. Prates se esquivou quando questionado sobre os outros integrantes do PDT que também querem ser candidato a prefeito de Salvador, como Vovô de Ilê.

“O presidente Carlos Lupi me convidou para o partido para assumir a candidatura a prefeito de Salvador. Qualquer outra pergunta, eu peço que façam ao presidente Carlos Lupi. Estou entrando com muita humildade, como soldado de um projeto, soldado do PDT. Não tenho apego a cargos e vaidades”, pontuou. Presente no evento, Carlos Lupi negou que tenha acordo entre ele e ACM Neto para as eleições de 2022. “Não tem nenhum acordo até porque a eleição está muito longe. Nós primeiro vamos discutir a eleição municipal. Estamos pegando Leo Prates e todo o PDT para ser candidato a prefeito para valer. 2022 tem que esperar chegar lá”, afirmou. O PDT e O DEM costuram acordo para as prefeituras de capitais e, neste cenário, especula-se que o segundo partido pode apoiar a candidatura de Ciro Gomes ao Palácio do Planalto daqui a dois anos.

Em entrevista em janeiro à Rádio Jornal, de Pernambuco, Neto afirmou que a sua intenção é de que os dois partidos façam um “trabalho conjunto” na capital baiana. “O Democratas é hoje um partido que tem condições de conversar com várias correntes ideológicas do país. Eu diria que, da centro-esquerda até a direita, nós temos diálogo com diversos partidos. O PDT é um deles. Talvez, a gente consiga produzir alianças em algumas capitais. Estamos falando aqui da candidatura do meu atual vice-prefeito Bruno Reis em Salvador. O PDT está trabalhando o nome do meu secretário de Saúde, que é o deputado estadual Leo Prates. A ideia é que a gente possa tentar fazer um trabalho conjunto. Em São Luiz do Maranhão, Fortaleza, nós estamos dialogando. E pode se de estender para outras cidades”, declarou.

O prefeito fez questão de ressaltar ainda que um acordo agora entre o DEM e o PDT não é sinal de aliança para a eleição de 2022. “Isso não significa dizer que automaticamente haverá um alinhamento entre Democratas e o PDT para o futuro. Por enquanto, o que está em discussão é a eleição municipal”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar