Esportes

Brasileiros assumem liderança no Marrocos e tricampeonato

Com segundo lugar na etapa desta terça-feira, Varela e Gugelmin tomam a ponta da disputa no Norte da África.

A dupla Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin assumiu a liderança da 20ª edição do Rally do Marrocos, que encerrará amanhã (09/10) a temporada 2019 da Copa do Mundo de Rally Cross Country. Ao volante do Can-Am Maverick X3 da equipe Monster Energy, o duo terminou a etapa desta terça-feira na segunda colocação, atrás apenas da dupla formada pelo russo Aleksandr Dorosinskiy e o bielorrusso Oleg Uperenko. Com o resultado, Varela e Gugelmin tomaram a dianteira da corrida na categoria T3, que até ontem era dos espanhóis Gerrard Farres Guell/Armand Monleon. Disputada na região do Deserto do Saara, a competição teve início no sábado e terá duração de cinco dias.

A façanha dos brasileiros também os ajuda em sua campanha pelo tricampeonato mundial. Com duas vitórias (no Qatar e Cazaquistão) e um segundo lugar (Emirados Árabes) na temporada, eles chegaram ao Marrocos precisando apenas de dois pontos para garantir o primeiro lugar no campeonato – tendo os russos Fedor Vorobyev/Kirill Shubin como os únicos que poderiam tomar-lhes o título. Mas Varela e Gugelmin têm sido consistentemente superiores à dupla russa. A ponto de, agora, mesmo com uma postura conservadora para reduzir riscos e garantir o título, serem os principais favoritos à vitória no rally marroquino.

Hoje, Vorobyev e Shubin chegaram na quarta colocação e ocupam o sétimo lugar na classificação geral. Para superar os brasileiros, eles precisam vencer, desde que Varela/Gugelmin marquem menos de dois pontos – ou o equivalente ao nono lugar na prova.

Dunas são “secundárias” – “Este é um dos rallies mais complicados que já disputei. As dunas, que eram nossa preocupação maior, estão sendo secundárias”, diz Varela. “O que nos exige mais atenção e esforço são os trechos com valas e grandes pedras, com muito perigo para quem vacilar – tanto que o rally tem tido muitos acidentes. E, claro, o nível técnico muito alto da navegação… é fácil se perder no meio do deserto ou nas regiões onde é mais difícil seguir as referências. Mas nós estamos indo bem”, avaliou o piloto da equipe Monster Energy/Can-Am.  

“É bom para o moral da equipe subirmos para primeiro na classificação geral da prova”, conta Gustavo Gugelmin. “Vamos de ânimo redobrado para o último dia, esta quarta-feira, quando teremos mais um dia difícil. Não espero que o roteiro seja fácil justamente no fase final, muito pelo contrário”, destaca o navegador da equipe Monster Energy/Can-Am.

O quinto e último dia do Rally do Marrocos contará com 210 quilômetros de especiais (trechos cronometrados em alta velocidade) e 284 de deslocamentos. Confira o resultado da etapa desta terça-feira:

1) Aleksandr Dorosinskiy/Oleg Uperenko (Rússia/Lituânia), Can-Am Maverick X3

2) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, Can-Am Maverick X3

3) Sergei Kariakin/Anton Vlasiuk (Rússia), Snag Proto

4) Fedor Vorobyev/Kirill Shubin (Rússia), Can-Am Maverick X3

5) Austin Jones/Kellon Walch, Can-Am Maverick X3

Classificação geral da prova após quarto etapas (dias):

1) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, Can-Am Maverick X3

2) Aleksandr Dorosinskiy/Oleg Uperenko (Rússia/Lituânia), Can-Am Maverick X3

3) Sergei Kariakin/Anton Vlasiuk (Rússia), Snag Proto

4) Austin Jones/Kellon Walch (EUA), Can-Am Maverick X3

5) Aleksei Shmotec/Andrei Rudnitsk (Rússia/Bielorussia), Snag Proto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar