Educação

Bienal de Arte Marista debate a importância dos Direitos Humanos

Com o intuito de desenvolver a criatividade e expressividade dos estudantes com idade entre 11 e 14 anos, revelando novos talentos em diversas linguagens das artes, O Colégio Marista Asa Sul, em Brasília (DF), realiza a nova edição da Bienal de Arte Marista (BIAMAR), que faz uma homenagem aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. O evento aconteceu em 1º de junho, com o tema “Nós todos somos iguais em dignidade e direitos”, criadas pelos alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental – Anos Finais.

“No Marista ensinamos nossos alunos a serem criativos e críticos. As dinâmicas que realizamos em sala de aula estimulam os jovens a perguntar, a questionar e a relacionar aquilo que acontece à sua volta enquanto se trabalha com arte ou se aprecia uma produção”, explica a professora Luciana Santos.

Outro objetivo da BIAMAR 2019 é aplicar os conhecimentos obtidos em pesquisas e análise desse assunto tão importante que permeia o cotidiano na produção de trabalhos artísticos em diversas linguagens. Na opinião da professora Luciana, as obras e apresentações selecionadas para a mostra traduzem bem o aniversário do documento que definiu em 1948, pela primeira vez na história, que os direitos fundamentais devem ser protegidos universalmente. “Os trabalhos articulam elementos e procedimentos visuais, sonoros e gestuais, estimulando a criatividade e a expressão cênica, musical ou visual”, afirma ela.

Durante a manhã, os alunos e familiares tiveram a oportunidade de apreciar trabalhos produzidos pelos estudantes em exposições de arte cinética, grafite, instalações, pinturas, gravuras, esculturas, colagens, máscaras, arte digital, desenhos, design de objetos, intervenções urbanas e fotografia, além de assistirem a apresentações de mímica, teatro, dança, desfiles de moda, videoclipes e curtas-metragens.

Partilhando esses trabalhos em público com toda a comunidade escolar, a professora considera que essa experiência também ajuda a transformar os jovens em autores mais conscientes de seus papéis de produtores e leitores da cultura, expressando assim suas leituras críticas da nossa realidade social. “A arte ajuda a promover importantes reflexões que contribuem para grandes mudanças em nossa sociedade. Ela cria sentidos para lermos o cotidiano e apresenta formas de superar o comum, aprofundando-se nas ideias sobre o convívio social”, observa.

Sobre a Rede Marista de Colégios: A Rede Marista de Colégios (RMC) está presente no Distrito Federal, Goiás, Paraná, Santa Catarina e São Paulo com 18 unidades. Nelas, os mais de 25 mil alunos recebem formação integral, composta pela tradição dos valores Maristas e pela excelência acadêmica. Por meio de propostas pedagógicas diferenciadas, crianças e jovens desenvolvem conhecimento, pensamento crítico, autonomia e se tornam mais preparados para viver em uma sociedade em constante transformação. Saiba mais em www.colegiosmaristas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar