Esportes

Bahia vence o Nacional no Paraguai e avança na Copa Sul-Americana

Fonte: Correio 24 Horas

Se é verdade que a primeira vez é inesquecível, a noite desta quarta-feira (26) vai demorar para sair do imaginário tricolor. Em sua estreia em jogos oficiais no Paraguai, o Bahia venceu o Nacional por 3×1 – 6×1 no agregado dos dois jogos, conquistou o primeiro triunfo fora do Brasil na história e se garantiu na segunda fase da Copa Sul-Americana.

Élber e Gilberto (duas vezes) marcaram os gols do Esquadrão, enquanto Villagra, de pênalti, descontou para os paraguaios. O adversário na segunda fase será conhecido através de sorteio que está marcado para acontecer no dia 13 de maio.

O JOGO
Com uma vantagem confortável depois de vencer o jogo de ida por 3×0 na Fonte Nova, o Bahia poderia até perder por dois gols de diferença que ainda que ainda assim avançaria no torneio. Mas nem parecia que era o Nacional quem tinha que partir para o ataque.

Superior tecnicamente, o Bahia não precisou de muito para deixar a sua situação no confronto ainda mais confortável. Com apenas um minuto, Rossi aproveitou o cochilo da defesa paraguaia e rolou para Élber. Sozinho na grande área o atacante chutou fraco e goleiro Rojas mandou para escanteio. Não fez falta.

Um minuto depois o mesmo Rossi acertou belo lançamento para Élber. O camisa sete invadiu em velocidade e só tocou na saída de Rojas para abrir o placar.

Em situação difícil, o Nacional tentou pressionar o Bahia, mas teve pouco sucesso. Nas melhores chances dos paraguaios, Anderson conseguiu fazer boas intervenções. Enquanto isso, o Bahia seguiu objetivo no ataque.

Aos 31 minutos, João Pedro cruzou na área, o zagueiro do Nacional cortou com a mão e o juiz deu pênalti. Na cobrança, Gilberto marcou o segundo do Bahia.

O que já era bom ficou ainda melhor quando Juninho Capixaba acionou Rossi na esquerda. O atacante cruzou rasteiro e Gilberto, livre, tocou para o fundo das redes e anotou o terceiro do Bahia na partida.   

SÓ ADMINISTROU
Precisando de uma virada digna de filme, o Nacional se beneficiou de uma marcação errada logo no início da segunda etapa. Na disputa pelo alto, Lucas Fonseca cortou de cabeça e o árbitro argentino Patrício Loustau marcou pênalti alegando toque de mão. Villagra foi para a cobrança e descontou para os paraguaios aos cinco minutos.

Apesar do gol, o Bahia seguiu tranquilo na partida e tirou um pouco da intensidade do duelo. Roger aproveitou para colocar Fernandão na vaga de Gilberto. Mas foi Arthur Caíke quem quase anotou o quarto. Ele chegou atrasado e não conseguiu completar o cruzamento de João Pedro.

Já aos 33 minutos foi o próprio Fernandão quem perdeu chance incrível. O goleiro Rojas deu rebote nos pés do camisa 20, mas ele não conseguiu dominar e perdeu a oportunidade de marcar o gol. Já aos 44 o atacante chutou forte e acertou a trave.

Sem ser ameaçado pelo Nacional, o Bahia apenas administrou o resultado e comemorou a vitória e classificação para a segunda fase da Copa Sul-Americana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar