Política

STJ recua em decisão e PROS reafirma apoio a João Roma

Presidente destituído entrou com recurso e espera alterar decisão; convenção ocorre nesta sexta

A disputa pelo comando do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) ganhou mais um capítulo na véspera do prazo final para realização de convenções partidárias, que se encerra nesta sexta, 5. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconduziu Marcus Holanda à presidência da legenda.

Com isso, o PROS, que havia anunciado apoio à candidatura Lula-Alckmin (PT/PSB) deverá retomar a candidatura do ‘coach’ Pablo Marçal à Presidência. Na Bahia, o apoio empenhado a ACM Neto (União Brasil) deve migrar para João Roma (PL).

O fundador do partido, Eurípedes Junior, havia sido restituído à presidência do PROS no domingo, por decisão do vice-presidente do STJ, Jorge Mussi. Na noite de quarta-feira, 3, a decisão foi revista pelo ministro Antonio Carlos Ferreira, que reconduziu Holanda ao cargo.

Marçal realizou ‘live’ na noite de quarta-feira comunicando sua permanência na disputa. O anúncio ocorreu horas antes da decisão do ministro Antonio Carlos Ferreira, publicada às 22h46. A disputa de poder interno na sigla se arrasta desde 2020, quando Holanda se elegeu presidente sem cumprir o tempo mínimo de filiação, que é de cinco anos.

Desde então, Holanda vem tentando afastar Eurípides, o que ocorreu ano passado. Após perder o recurso por unanimidade na primeira instância, ele conseguiu assumir o cargo em março deste ano, beneficiado por uma decisão polêmica do Desembargador Diaulas Costa Ribeiro

Um áudio obtido pela Folha de São Paulo revela o pagamento de R$ 5 milhões à advogada e irmã do desembargador, Raquel Costa Ribeiro. O acerto teria sido intermediado pela advogada Karina Kufa, a mesma do Senador Flávio Bolsonaro. O PROS dispõe de 40 segundos de rádio e TV e um fundo eleitoral de R$ 100 milhões.

 Ao justificar a reversão da decisão tomada pelo vice-presidente do STJ, o ministro Antonio Carlos Ferreira argumentou que a corte não tem competência, neste momento, para analisar o caso, já que ainda resta uma fase processual (análise de embargos) na corte de segunda instância, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

Jean Sacramento, presidente do PROS na Bahia, disse que, após a decisão, vários candidatos a deputado retiraram seus nomes. Eurípidedes Junior já ingressou com recurso e uma nova decisão pode sair até esta sexta. Como o prazo de registro dos candidatos é até as 19h do dia 15, véspera do início da campanha oficial, decisões judiciais até lá podem alterar o quadro.

A Tarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo