Colunas

Saiba o significado e como fazer o Challah, um pão simbólico do povo judeu

Challah é um pão simbólico do povo judeu e, para consumi-lo, há orientações a ser seguidas. Challah é um pão simbólico do povo judeu e, para consumi-lo, há orientações a ser seguidas

Grau de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: Mais de uma hora
Rendimento: 2 pães
por Vivian Retz Lucci

O modo de trançar é o segredo da challah. O pão judaico, que se pronuncia “ralá”, é consumido durante cerimônia realizada no dia do descanso semanal sagrado, às sextas-feiras, após o pôr-do-sol.

A culinária judaica é assim, sempre acompanhada de rituais. Não se deve, por exemplo, misturar leite e carne. Essa tradição é baseada na lei de Moisés que diz: “não comer o bezerro no leite da mãe”.

Também só podem ser consumidos animais de quatro patas e que tenham casco fendido. Acredita-se que o casco que o separa da terra demonstra que sua ligação com o chão onde pisa não é demasiada. Assim, gados e carneiros estão liberados para os judeus.

A chef Simone Chevis ensina a receita do pão tradicional, de preparo rápido e fácil. No entanto, a forma de trançá-lo exige um pouco de prática.

O leite não faz parte dos ingredientes, pois isso impediria o consumo com carnes, servidas nas cerimônias do Shabat. “A challah é um pão simbólico do povo judeu que consumimos na sexta-feira, à noite, durante o Shabat. É uma cerimônia religiosa que marca o final da semana e o início do dia do descanso. Na Bíblia, conta-se que Deus fez o mundo em seis dias e no sétimo ele descansou”, explica a chef.

O ritual começa com as velas, que devem ser acesas pelas mulheres. No jantar, o pão deve ser cortado com as mãos e distribuído entre os presentes.

INGREDIENTES
1 pacote de fermento seco biológico ou 1 colher (sopa)
1/2 xícara (chá) de açúcar
5 ovos
1/2 xícara (chá) de óleo
1/2 xícara (chá) de uvas-passas
9 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 3/4 xícaras (chá) de água morna
1 pitada de sal
Gergelim para polvilhar

MODO DE PREPARO
Em um refratário, coloque a água morna, o fermento e o açúcar. Misture com a mão ou com uma espátula. Junte uma pitada de sal, quatro ovos (em temperatura ambiente) e o óleo. Adicione a farinha aos poucos. Coloque as uvas-passas quando a mistura estiver quase a ponto de soltar das mãos. Deixe a massa crescer por cerca de uma hora em um recipiente untado com óleo. Divida a massa em seis pedaços, molde-os e depois basta trançá-los (veja como fazer). Leve ao forno (180ºC) por 30 minutos.


Chalá é um pão trançado especial que é consumido no Shabat e nas festas judaicas, excluindo a festa de Pessach.

Um dos 613 mandamentos é consumir no Shabat três refeições. Segundo a religião judaica, a refeição deve conter pão. Assim, no início da refeição, se abençoa a chalá como ao pão, com a prece “hamotzi lechem min haaretz”.

O significado original da palavra chalá é um pequeno pedaço da massa. Tal porção, do tamanho de um ovo, era dada aos cohanim na época do Templo.

É comemoração anual mundial pra as pessoas lembrar uma das outra e poder recomeçar só, juntos ou em equipe e lugares iguais ou diferentes. FAZER cada vez melhor suas escolhas e evoluir (se assim quiser ou ficar na mesma).

Estamos no mês de elul de 5779 e hoje meia noite, começa terça feira, será Dia 1° de 5780.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar