BrasilDestaquePolíticaSaúde

Percentual de despesas federais com saúde sofre redução de 30%

O Portal da Transparência desta sexta feira (03/04) já apresentou gastos do Governo Federal no montante de R$ 900 bilhões, sendo que deste valor, R$ 561 bilhões foi utilizado para pagamento de amortizações, refinanciamentos, juros e encargos da divida, valores que representam até o momento 62,3% do total das despesas.

Quando analisadas as despesas por área de atuação, a Saúde em plena pandemia do coronavírus teve de despesa apenas 27,6 bilhões que representa 3,1% do total, ficando a frente da Assistência Social com 2,5% e a Educação com 2,2%, esta, com o pior resultado entre as seis maiores despesas por área de atuação.

Estes números, analisando os percentuais sobre o montante das despesas, e comparados com 2019 são ainda mais alarmantes. Em 2019 o total de despesas do Governo Federal foi de R$ 2,6 trilhões, deste total 4,4% foram despesas com a Saúde, que em percentuais e comparadas com os três primeiros meses de 2020 teve uma redução de 30%, a Assistência Social de 31% e a Educação já teve uma redução de 41%.

No lado inverso as reduções, analisando pela execução da despesa por natureza da despesa, este percentual de 62,3% com amortizações, refinanciamentos, juros e encargos da divida tiveram um aumento de 57% em relação a 2019, onde o Governo Federal pagou mais de R$ 1,0 trilhão (39,8%) para uma despesa total de R$ 2,6 trilhões.

Mesmo em plena pandemia do coronavírus em nosso país, o Governo Federal demonstra que prioriza o pagamento aos rentistas, enquanto os municípios e estados brasileiros esperam colaboração de quem fica com o maior percentual da arrecadação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar