CidadesDestaqueSalvador e RMS

Festa Jubilar do Senhor do Bonfim reúne dezenas de devotos na Colina Sagrada

Dezenas de devotos participaram da primeira noite da Novena em preparação para a Festa Jubilar do Senhor do Bonfim, nesta quinta-feira (09), na Basílica Santuário do Senhor do Bonfim.

O hasteamento da bandeira do Senhor do Bonfim, ao som do Hino do Senhor do Bonfim entoado pela Orquestra de Frevos e Dobrados, sob a regência do Maestro Fred Dantas, deu início a programação da festa, que este ano tem como tema “Senhor do Bonfim, 275 anos de devoção, veneração e proteção”, e lema “Ontem, hoje e sempre sob a sombra da tua cruz”. A temática dos festejos está em sintonia com a celebração do Ano Jubilar dos 275 anos da chegada da Imagem do Senhor do Bonfim a Salvador.    

Pe. Maurício da Silva Ferreira, Reitor da Universidade Católica do Salvador (UCSAL), conduziu a reflexão desta primeira noite de celebração, com o subtema “Senhor do Bonfim, neste Ano Jubilar, ensina-nos a cultivar a cultura do encontro, do diálogo e do acolhimento (Lc 15, 1-7). “Estamos aqui porque o amado Senhor do Bonfim nos permitiu atravessar as portas dessa ilustre Basílica. O Evangelho proclamado nesta noite é um convite à conversão de cada um de nós, ao mesmo tempo em que contribui para a purificação de nossos olhos, permitindo-nos lançar ações de graças por pessoas, grupos e instituições que, não obstante as dificuldades do tempo, tem por meta valores e iniciativas abertos a cultura do encontro, do diálogo e do acolhimento”.

O pregador também falou sobre o que Jesus propõe. “Jesus nos pede um olhar aprofundado, iluminado pelo Evangelho, gratuito e admirado, um primeiro olhar inspirado em seu olhar. O primeiro olhar de Jesus sugere um compromisso com a nossa humanidade, com a consciência da parcialidade do nosso juízo”. Pe. Maurício destacou ainda que Jesus retoma o termo alegria. “A autenticidade da maior alegria é mais confirmada pelo encontro, pela acolhida e pelo diálogo do que pela força e pelo poder. A maior alegria é resultado da acolhida do humano”.     

Pe. Maurício finalizou sua reflexão falando sobre o sentido dos braços abertos do Senhor do Bonfim, no alto da Colina Sagrada. “Os braços abertos do Senhor do Bonfim implicam e testemunham uma prova de amor por nós, indicam acolhimento, proteção e guarda. Os braços abertos do Senhor do Bonfim se posicionam como espaço e tempo de acolhida, encontro e diálogo, ao mesmo tempo em que se oferecem como meditação e aprendizado para nós”. 

A ocasião também foi marcada pela adoração ao Santíssimo Sacramento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar