Colunas

Especialista explica como proceder com estagiários durante a pandemia

Várias empresas adotaram o home office como medida de proteção e contenção contra o vírus Covid-19 que deixou o país em estado de alerta nos últimos dias.

A prática tem sido recomendada fortemente pelos órgãos competentes, uma vez que, a quarentena é uma das principais medidas para controlar a disseminação do vírus que se alastra facilmente entre a população.

No entanto, é comum que neste momento delicado, profissionais de diversos setores fiquem com dúvidas sobre o trabalho remoto, principalmente estagiários e aprendizes, que possuem legislações específicas com relação ao modelo de trabalho.

De acordo com Tiago Mavichian, diretor da Companhia de Estágios, consultoria especializada em programas de estágio e trainee, a recomendação é manter os estagiários e aprendizes em home office com supervisão. “Na atual conjuntura, trabalhar de casa é a primeira opção, no entanto, se não for possível, é recomendável dar férias ao estagiário e dispensar o aprendiz mantendo o salário”, explica.

O especialista comenta que mesmo que o universitário tenha menos de um ano estagiando, ainda assim é possível oferecer o recesso. Uma nota técnica do Ministério Público do Trabalho (MPT), reforça que estagiários e aprendizes de 16 a 18 anos devem ser imediatamente afastados do trabalho sem prejuízo da remuneração integral. “O MPT destaca apenas os menores de idade, no entanto, a medida também serve para aqueles que não se encaixam no grupo.  O mais importante agora é tomar decisões em prol do bem-estar coletivo”, finaliza o diretor da Companhia de Estágios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar