Saúde

Especialista alerta os impactos da desidratação durante atividade física

Delírio, lesão a órgãos e o comprometimento da função cerebral estão entre os danos que a perda excessiva de suor pode causar

Durante a prática de atividade física é comum encontrar pessoas que não se hidratam corretamente e, até mesmo, esquecem de tomar água durante os exercícios, podendo desencadear quadros de desidratação.

“Quando os exercícios são praticados, principalmente em ambientes muito quentes e úmidos, a sudorese aumenta, devido ao método de resfriamento mais eficaz ser o suor, que, de forma aguda, resulta em desidratação e pode prejudicar progressivamente o desempenho”, explica o profissional de educação física da academia Bodytech Salvador, Vladimir Rocha.

O especialista ainda alerta para a perda de eletrólitos, principalmente sódio, que quando eliminado, não havendo reposição adequada, pode levar a um quadro de hiponatremia (alteração metabólica caracterizada pela baixa concentração de sódio no sangue em relação ao volume de água no organismo), que gera modificações fisiológicas, podendo provocar riscos maiores à vida. 

Mas como identificar que o corpo está precisando de líquido? Quais são os sinais de alerta? Estudiosos indicam a sede como mecanismo fisiológico eficiente para identificar a necessidade de ingerir líquidos, mas para Vladimir Rocha, o individuo não pode esperar sentir sede para se hidratar, tanto nos dias quentes quanto nos dias frios.

“O organismo é sábio e lança gritos de alertas de diversos tipos para que tenhamos ciência da desidratação. Em quadros leves e moderados, ela se manifesta com fadiga, perda de apetite, sede, intolerância ao calor, tontura, aumento da concentração urinária e dormência, vermelhidão e ressecamento na pele”, afirma o profissional de educação física da Bodytech Salvador.

Já em sua forma mais grave, a desidratação causa dificuldade para engolir, perda de equilíbrio, olhos afundados e visão fosca, delírio, espasmos musculares, aumento da pressão arterial, lesão a órgãos, comprometimento da função cerebral e choque térmico.

Líquido durante os treinos

A água é considerada um elemento fundamental para a vida humana, pois desempenha diferentes funções no organismo, sobretudo, na participação em reações químicas, no controle da temperatura do corpo e no transporte de nutrientes. 

“Durante a prática de atividade física, ocorre elevação da temperatura corporal, em decorrência do ganho de calor do ambiente e da produção metabólica do organismo. Nesse sentindo, a água é extremamente importante pelo seu papel termorregulador”, explica Vladimir Rocha.

A ingestão de líquidos durante a prática de atividade física é indicada para balancear a perda através do suor. Conforme recomenda o especialista, a reposição pode ser feita por meio da ingestão de pequenos volumes de líquidos, de 125 a 500 ml, regularmente, a cada 15 minutos.Uma hidratação adequada antes da atividade física também é essencial para preservar todas as funções fisiológicas. A ingestão de 250 a 600 ml de líquidos, pelo menos, duas horas antes pode ajudar a assegurar o início do exercício com um grau de hidratação apropriada.     

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar