Entretenimento

Entre a mente e o coração, Wesley Poison lança seu livro de estreia

Wesley Poison é cantor, compositor, desenhista, poeta e formado em engenharia civil. Mesmo habitando esse mundo de várias vertentes, parece que Wesley é daqueles caras que vive o dualismo. Pois é, justamente esse dualismo feroz e voraz, que dá vida em “Coração Enraizado, Pensamento Elevado: Em Equação Poética”, seu livro de estreia.

Integrado por 196 páginas na versão física, e com lançamento independente, a obra é ancorada de ponta a ponta num conceito amplo, que nos leva a uma viagem de saberes, aprendizados, mas também de muita dor e pregos. Assim, é importante dizer o quanto o livro se apresenta dentro de um ciclo, que traduz a vida humana, a vida em sociedade.

“Em meio ao cenário vital, sendo ele a Terra, o livro trata-se de originar-se, desenvolver-se e passar pela infindável roda dos ciclos da existência. Diante da vida como sendo uma passagem, é sobre metaforicamente, como uma árvore, enraizar o coração e elevar a mente a fim de poder fortalecer a artéria que os une e, na desobstrução, transitar por esses dois mundos; aprofundá-los, estendê-los, elevá-los, assim então gerar frutos deixando sementes como rastros de vida.

No entanto, para que isso seja possível, é sobre passar pelos dualismos condicionados em si e ao redor, no sentido de sentir os melhores e piores lados, refletir, dissecar e manter-se na busca de sobressair e ver sua própria R[Evolução]. Os colchetes presentes durante o livro, exalam a existência de mais de um elemento que compõe o todo, nas histórias costuradas, fazendo uma analogia como uma expressão numérica onde são equacionados os coeficientes do sentir e do pensar na busca do X, em que a interrogação mantém o enraizar do coração e o pensamento em elevação.”, declara Wesley.

Tudo no livro é conceito. Tudo! A capa, que é a primeira coisa que o leitor irá encontrar, já deixa isso bem claro, ainda mais quando se lê os primeiros poemas. É incrível como Wesley ligou tudo, parece até um engenheiro celestial que não deixa nada escapar da ordem.

O que também é interessante é o fato de Wesley ter tanto cuidado em tudo vir dele mesmo. Essa capa é, na verdade, fruto de sua própria engenhoca como desenhista. Isso mesmo! O desenho é dele, mas quem passou a proposta para a tela em tinta a óleo foi Eduardo Morais, da marca “Belo e Bizarro”, artista plástico que Wesley cultiva bastante devoção.

“Quando o Wesley me falou sobre as ideias gerais do projeto, elas instantaneamente geraram em mim uma identificação muito grande porque minha produção é muito voltada à introspecção, ao subjetivo, ao indivíduo, a como ele se posiciona no mundo, ao que não se mostra e ao que não se vê.”, explica Eduardo.

Morais acrescenta: “Tento sempre encontrar um equilíbrio entre o belo e o bizarro, e acho que isso se manifesta bastante na concepção da capa, na medida em que vemos a beleza de um coração, mas esse coração está distorcido; e o talo que se eleva até o cérebro, mas ele está cheio de espinhos – como uma rosa que é bela, porém machuca quem a toca. Acho que é aí que reside a alma do projeto; é a beleza que reside nas feridas.”

O livro se encontra disponível pela Amazon, na versão e-book, e diretamente com o artista, pelas suas redes sociais, na versão física.

Fonte: Revista Arte Brasileira
https://revistaartebrasileira.com.br/wesley-poison-livro-de-estreia/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: