BrasilSaúde

Doenças cardiovasculares principal causa morte no país

Dores no peito com irradiação para a mandíbula, pescoço, braços, costas e estômago associadas a mal-estar importante, sudorese fria, náuseas, vômitos, entre outros… e que perduram por mais de 10 a 20 minutos podem estar relacionadas ao infarto agudo do coração. O mecanismo principal é quando alguma artéria do coração entope e interrompe o fluxo de sangue para o músculo cardíaco.

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo! Dentre elas, o infarto do coração e o acidente vascular cerebral são de grande relevância. Os mais importantes fatores de risco comportamentais para as doenças cardiovasculares são dieta inadequada, sedentarismo, uso de tabaco e uso abusivo do álcool. Os efeitos podem se manifestar nos indivíduos por meio de pressão arterial elevada, glicemia alta, colesterol alto, sobrepeso e obesidade. Estes fatores de risco podem ser mensurados em unidades básicas de saúde e indicam um maior risco de desenvolvimento de ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais, insuficiência cardíaca e outras complicações.

“Em caso de infarto, apenas o médico pode agir e o recomendado é levar o paciente imediatamente a um serviço de emergência, mas qualquer pessoa pode iniciar massagem cardíaca até o socorro chegar”, acrescenta a cirurgiã vascular Dra. Fátima El Hajj.

Ademais, pessoas que contemplam fatores de risco para o coração, como pressão alta, colesterol alto, tabagismo, diabetes, obesidade, história na família de doença precoce nas artérias do coração, sedentarismo… entre outros, devem fazer um check-up cardiológico antes de iniciar qualquer atividade física como forma de proteção contra eventos cardíacos, por exemplo, arritmias e infartos.

“Infelizmente, grande parte dos indivíduos que chegam aos prontos-socorros com dor no peito têm doença nas artérias do coração e não sabem, condição que sabidamente aumenta o risco cardiovascular”, explica o cardiologista Dr. Vitor Loures.

O infarto do coração pode aparecer em qualquer faixa etária no adulto, porém aumenta a incidência com a idade. A maior exposição atual aos fatores de risco cardiovascular em idades mais precoces, todavia, pode colocar a população jovem em risco. Desta forma, o controle dos fatores de risco tradicionais como pressão alta, colesterol alto e obesidade também deve ser bem rigoroso nas crianças e adolescentes, época em que pode ter início algumas lesões precursoras de doença nas artérias do coração na fase adulta (aterosclerose).

“Alimentação saudável pobre em gorduras e açúcares, não fumar, praticar atividades físicas e realizar um check-up com cardiologista ou médico de confiança ainda são as melhores práticas para a prevenção”, reforça a cirurgiã vascular.

Para os amantes do vinho, a boa notícia é que a bebida pode ser benéfica ao coração e vasos sanguíneos. O vinho tinto contém os flavonóides, substâncias antioxidantes, anti-inflamatórias e antitrombóticas. “Desde que não haja contraindicações ao consumo de álcool, a indicação seria o consumo de até um cálice pequeno ao dia. A uva Cabernet Sauvignon é uma sugestão muito rica nestes antioxidantes”, finaliza o Dr. Vitor Loures.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: