Colunas

Criolipólise e procedimentos que geram dúvidas entre consumidores

Os contínuos lançamentos de procedimentos estéticos geram diversas dúvidas entre os consumidores. Um dos tratamentos mais solicitados das clínicas é a Criolipólise, técnica eficaz, não invasiva, de combate à gordura localizada que, aliada a uma dieta balanceada e a exercícios físicos, oferece resultados eficientes em uma única sessão. “O procedimento é realizado com um método de resfriamento controlado, com a temperatura negativa, que não danifica a pele ou outros tecidos. Como a célula de gordura é sensível ao frio, o congelamento destrói suas membranas em um período de trinta a noventa dias. A gordura é quebrada e uma parte é metabolizada pelo fígado e a outra reaproveitada pelo organismo. O que sobra desta quebra é eliminado pelo sistema linfático”, explica Ingrid Peres, fisioterapeuta dermato-funcional da ONODERA Estética.

Por se tratar de uma tecnologia inovadora, muitas dúvidas podem surgir sobre a aplicação e sobre o seu uso. Abaixo, a profissional soluciona alguns desses questionamentos:

Como o procedimento é realizado?

As células de gordura são extremamente sensíveis ao frio, por isso, o resfriamento intenso e controlado ajuda a combatê-las. “Por meio do vácuo, a camada de gordura indesejada é separada e congelada. Com seu congelamento a gordura muda seu formato, e as gorduras são interpretadas pelo organismo como células estranhas, sendo liberadas lentamente pelo sistema linfático e metabolizadas no fígado, sem comprometer o funcionamento”, explica Ingrid.

Em quais partes do corpo o procedimento pode ser realizado?

A técnica pode ser aplicada no abdômen e flancos, além da parte interna da perna e culote.

Há contraindicações?

O tratamento não é indicado para gestantes e pacientes com feridas abertas ou infectadas, dermatites ou coceira na região a ser tratada, obesidade mórbida, gestante e câncer.

Quantas sessões são necessárias e quanto se perde de gordura?

O número de sessões vai depender de cada paciente e da quantidade de gordura. O resultado esperado é uma redução de 20 a 25% da gordura no local tratado. “Atualmente também trabalhamos com o Método Criolipólise Plus, técnica mais eficiente capaz de diminuir em 45% a gordura através de um aquecimento antes e depois do procedimento”, indica a especialista.

Há riscos na aplicação?

A técnica é extremante segura e indolor, onde o paciente poderá retornar imediatamente a suas atividades cotidianas. “Os efeitos colaterais são discretos, a região fica avermelhada e o inchaço pode durar até duas semanas. No entanto, é necessário procurar locais confiáveis e de boa estrutura para realizar qualquer tipo de procedimento estético”.

Existe diferença entre Criofrequência e Criolipólise?

Sim, existe. A Criofrequência utiliza o choque térmico, enquanto a Criolipólise aplica o congelamento como mecanismo de ação. Uma das características que diferem os dois tratamentos é a funcionalidade, pois além de amenizar a gordura localizada, a Criofrequência também trata a flacidez e celulite.   

Os resultados duram quanto tempo?

É importante ressaltar que os resultados serão mantidos se o paciente seguir um estilo de vida saudável. “Portanto, é essencial combinar atividades físicas regulares com alimentação adequada para obter sucesso no tratamento”, finaliza.

Sobre a ONODERA

Com mais de 38 anos de tradição no mercado de beleza e uma completa equipe multidisciplinar, a ONODERA Estética oferece serviços de tratamento corporal, facial e medicina estética. Atualmente, são mais de 1200 colaboradores dedicados ao bom atendimento de seus clientes, além das cerca de 50 unidades localizadas em 10 regiões do país. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar