Colunas

Consultor dá dicas para negócios driblarem crise econômica

A crise causada pela paralisação de diversas atividades econômicas no país prejudica empreendimentos de todos os tamanhos

A pandemia do novo coronavírus provocou uma crise econômica no mundo sem precedentes e tem causado enormes prejuízos à economia nacional. A crise causada pela paralisação de diversas atividades econômicas no país prejudica empreendimentos de todos os tamanhos: negócios de diferentes segmentos foram afetados pelo comportamento do público no distanciamento social imposto pelo vírus.

No Brasil, especialistas já alertam para os impactos nas empresas de pequeno e médio porte que sobreviveram à pandemia, mas que ainda lutam para manter suas portas abertas no momento que já é considerado o mais próximo ao fim da crise. 

Antonio Carlos Ribeiro da Silva, presidente do Conselho Regional de Contabilidade da Bahia (CRCBA) e professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), sugere que um planejamento adequado, que vise a percepção das receitas prováveis e uma análise detalhada dos custos e das despesas para a manutenção das atividades, é crucial para esses negócios superarem o efeito negativo nos próximos meses. 

Em um cenário comprometido pelo vírus, o comportamento que o mercado tem testemunhado é o da diminuição do consumo atrelado à inflação alta. A forma como os empreendedores têm lidado com a tendência dessa nova demanda será o diferencial entre eles. Não existe forma ideal para lidar com essa situação. No entanto, especialistas aconselham a adoção de estratégias para superar a crise nos micro e pequenos negócios.

Implementar estratégias para aumentar o faturamento, como oferecer descontos para produtos em estoques e dispor de diferentes condições de pagamento, além de negociar prazos com fornecedores e bancos, podem fazer muita diferença neste momento. “Ao negociar os prazos com bancos, os juros e os índices que são parâmetros para essa negociação devem ser observados além de levar em conta o melhor prazo para o pagamento”, afirmou Antonio Ribeiro.

Realizar um levantamento das despesas previstas para o próximo trimestre e estar atento ao fluxo de caixa, analisando as receitas e despesas, junto a um contador, são táticas indispensáveis para que seja possível honrar com os compromissos do negócio e evitar a falência. O presidente do CRCBA enfatiza que a previsão orçamentária “é fundamental para que a empresa esteja atenta às condições mínimas de sobrevivência e para que não haja surpresas. Os resultados anteriores e as projeções futuras, com base nas metas alcançáveis, devem ser levados em consideração e acompanhados, pois as decisões de gestão devem ser pautadas em dados”.

Antonio Ribeiro considera ainda que essas empresas precisam ajustar seus orçamentos além de planejar o fluxo de caixa para que a retomada da economia não traga surpresas desagradáveis aos negócios e garanta espaço no futuro para esses mesmos empreendedores. “O fluxo de caixa é uma ferramenta que toda empresa deveria adotar, pois é através dessas avaliações que se percebe como ocorrem periodicamente as entradas e as saídas previsíveis da empresa, o que possibilita a ter um espelho geral do negócio”, conclui. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: