Brasil

Conheça lugares que se destacam pelo IDH e pelo combate ao coronavírus

8 cidades brasileiras de destaque

Quando optamos por mudar de endereço, significa que há o desejo de encontrar um lugar melhor. Isso pode englobar diversos fatores, como o alto índice de criminalidade, falta de oportunidades de emprego, escassez de direitos básicos, etc.

Um relatório divulgado em dezembro de 2020 pelo Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD), aponta que o Brasil caiu cinco posições no ranking global do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Passamos do 79º para o 84º lugar.

De acordo com a instituição, esses dados não refletem a crise sanitária causada pelo coronavírus. Porém, é notório que todas as regiões do Brasil sofreram com a chegada da pandemia. 

A alta demanda, causada pelo número exorbitante de infectados, colapsou hospitais de norte a sul. Além disso, a economia também foi abalada.

Apesar desse cenário complicado, algumas cidades do país se destacaram pelas maneiras de enfrentamento ao covid-19. 

Métodos de reestruturação da saúde pública, ações de segurança e planejamento foram algumas das ações realizadas pelas autoridades locais.

Veja agora algumas das cidades que se destacam pelo IDH e que também apresentaram boas ações durante a Pandemia

8 cidades brasileiras de destaque

Petrolina, Pernambuco

A renda média per capita de R$2.200 em Petrolina é 62,7% maior do que a média nacional. Também tem bons índices de conglomerados urbanos. Apenas 2% das casas são localizadas em favelas, um contraste gritante com os quase 20% e 42% no Rio e Salvador, respectivamente, por exemplo.

Os 343.300 habitantes são atendidos por equipes de atenção básica de saúde. As mães de 75% das crianças nascidas no município fazem, pelo menos, sete consultas pré-natais. 

Essa atenção faz com que Petrolina ocupe o primeiro lugar na lista das 100 cidades brasileiras com o menor índice de mortes por covid-19, com 350 óbitos desde o começo da pandemia.

O desenvolvimento de Petrolina ocorreu depois de ações feitas em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). No decorrer de 40 anos, o município é um dos maiores polos de agronegócio do país.

São Caetano do Sul, São Paulo

São Caetano do Sul ocupa o primeiro lugar no ranking de IDH brasileiro há alguns anos. Mesmo que não seja uma cidade muito grande, com média de 161 mil habitantes, o município da região do ABC tem estruturas que superam as metrópoles.

A renda dos moradores é de mais de R$2000 por mês. A expectativa de vida também vai longe: a média é de 78,2 anos. Em 2020, São Caetano do Sul também foi considerada a 6ª cidade mais inteligente do Brasil e a 1ª em educação pela Urban Systems, empresa de consultoria e inteligência de mercado.

No combate ao coronavírus, o município manteve restrições rígidas e já havia vacinado com a primeira dose 20% da população total na primeira semana de abril de 2021.

Serrana, São Paulo

Conhecida como a ‘capital da vacina’ do Brasil, a cidade de Serrana foi a primeira no país a realizar uma campanha de vacinação em massa, sendo que entre o final de Abril e Maio de 2021, já possuía mais de 65% de seus habitantes vacinados. 

A cidade ficou famosa pelo Projeto S, em que o Instituto Butantan ofereceu doses da vacina como método de estudo, o que foi bem sucedido do ponto de vista médico-científico.

O bom desempenho da campanha de vacinação, aliado ao IDH alto da cidade e incentivos fiscais, fizeram com que Serrana chamasse a atenção de investidores.

Serrana tem pouco mais de 25 mil munícipes, área verde ampla e um baixo índice índice de criminalidade.

Vitória, Espírito Santo

De acordo com o IBGE, o PIB de Vitória é o maior do Brasil. Os sete portos ao longo do litoral são a base da economia da cidade.

Dos habitantes, 100% vivem em zona urbana e 99% das casas têm água encanada, luz elétrica e coleta de lixo. O município também tem mais de 220 pontos de wifi, somando cerca de 70 mil conexões gratuitas diariamente.

Depois de momentos difíceis causados pela pandemia, através de ações do próprio município,  Vitória conseguiu sair do risco extremo.

Valinhos, São Paulo

Valinhos está em terceiro lugar na lista das cidades mais seguras do Brasil, elaborada pelo Instituto Sou da Paz. O estudo foi feito com dados de boletins de ocorrência que considera homicídio, violência sexual e crime patrimonial.

As principais atividades econômicas englobam a área de trabalho operacional, indústria, agropecuária e agroturismo. Também é conhecida pela natureza, com belas matas e cascatas que podem ser apreciadas ao se fazer trilhas.

Araraquara, São Paulo

A área da educação é destaque no município, sendo um dos maiores índices do Brasil com grau de escolaridade em 98,7%, além de ter a Universidade de Araraquara e o Instituto Federal de São Paulo.

Araraquara também ficou conhecida por ter adotado medidas totais de lockdown para conter o coronavírus, proibindo a circulação de pessoas e veículos, a abertura de comércios e estabelecimentos essenciais ou não e até o funcionamento do transporte público.

Em abril, a prefeitura confirmou que essa medida fez com que casos de covid fossem reduzidos em 74%.

Niterói, Rio de Janeiro

Niterói é considerada uma das melhores cidades para se morar no Brasil. 97% das crianças entre 6 e 14 frequentam a escola e a renda per capita é de R$2000.

Como um dos principais núcleos financeiros do Rio, a economia da cidade compreende o turismo e investimentos industriais nos segmentos de petróleo e gás.

Em relação à cultura, Niterói chama atenção por ser dona da segunda maior coleção brasileira de arte contemporânea, localizada no Museu de Arte Contemporânea.

Niterói é a cidade carioca que adotou medidas mais rígidas contra o coronavírus. Além de fechar comércios e estabelecimentos não essenciais e escolas, também proibiu a entrada de veículos de outras cidades.

Águas de São Pedro, São Paulo

Com IDH de 0,854 e uma das melhores avaliações em educação no Brasil, Águas de São Pedro tem a expectativa de vida de 78 anos e renda média de R$1580,72.

Cidade turística, tem uma importante estância hidromineral e termal, e é famosa pelas terapias em banhos de imersão, jatos de água e vapor. 

Por ser um local pequeno, com pouco menos de 4 mil habitantes, Águas de São Pedro conseguiu efetuar uma boa campanha de vacinação contra a covid-19 em relação à população local. Desde o começo da pandemia, foram registrados 4 óbitos até abril.

Qualidade de vida além dos municípios

O desejo de morar em um lugar seguro e que ofereça um serviço público de saúde adequado, faz parte da realidade de todos os brasileiros.

No entanto, como não é tão fácil ter isso ou mesmo se mudar de cidade e até estado, a busca por condições melhores acaba sendo tomada por cada um, normalmente, quem administra as coisas da família.

Tais cuidados passam desde encontrar cidades para morar, quanto de aderir hábitos, práticas e serviços que possam ajudar.

É por isso que ter um veículo, trabalhar próximo de casa, ter condições de consumir cultura e lazer, guardar dinheiro e possuir serviços como seguro residencial, são recomendações sempre pertinentes independente de onde esteja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo