Bahia

Indígenas abastecem Muquém de São Francisco com agricultura familiar

Com uma produção diversificada, a Associação dos Pescadores e Produtores Indígenas Tuxá, localizada em Muquém do São Francisco, no Território Velho Chico, abastece o próprio município e, também, a localidade de Ibotirama com produtos da agricultura familiar.

Melancia, cebola, banana, feijão, coco, mandioca e milho estão entre os principais cultivos, que além de serem consumidos pelos agricultores, são comercializados nos estabelecimentos da região e, agora, serão adquiridos pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).  
Nesse mês de setembro, a comunidade indígena comercializou quatro mil quilos de coco, 16 mil quilos de melancia e 34.500 quilos de cebola, além de 90 mil quilos de produtos diversos, que serão entregues ao PAA. 

A associação é apoiada pelo Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), com serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater), e a construção de uma usina de energia solar, que vai garantir o funcionamento do sistema de irrigação já implantado pela CAR, em 10 hectares da aldeia. O que irá diminuir o custo com energia. 

 O Assistente Comunitário Rural (ACR), Gleidson Pereira, que presta assessoria aos agricultores, conta que iniciou o trabalho no local há um ano e meio e a diferença é vista na produção: “Quando cheguei na comunidade, o pessoal tinha algumas dificuldades com a produção. Iniciamos análise de solo, trabalhamos melhor a questão da irrigação para ter melhor aproveitamento visando melhor produtividade e, hoje, produzem mais e melhor”. 

O cacique da aldeia e presidente da associação, Giba Tuxá, destacou que toda a renda da comunidade é resultado desses investimentos. “Esse projeto é muito importante para a gente e mostra que com oportunidade podemos desenvolver nossas atividades e viver do nosso próprio trabalho”.  
O Bahia Produtiva é executado pela CAR, empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial, e está investindo R$450 mil na Aldeia Tuxá. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar