BahiaPolíticaSalvador e RMS

Primeira medalha Santa Dulce dos Pobres para Maria Rita Pontes

Solenidade de entrega acontece nesta segunda-feira (02), a partir das 19 horas, no plenário Cosme de Farias

A Superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), Maria Rita Pontes, será a primeira personalidade homenageada pela Câmara Municipal de Salvador com a medalha Santa Dulce dos Pobres. A solenidade de entrega acontece nesta segunda-feira (02), a partir das 19 horas, no plenário Cosme de Farias.

De autoria do vereador Joceval Rodrigues (Cidadania), a honraria será concedida às pessoas físicas, empresas ou instituições do terceiro setor com reconhecido trabalho desenvolvido na área social da capital baiana.

“Não haveria outra pessoa para dar a primeira medalha senão a sobrinha de Santa Dulce, Maria Rita. Inegavelmente, ela mantém viva a obra valiosa em prol dos mais precisados, não só de Salvador, mas de toda a Bahia. A Casa Legislativa tem a honra de prestar essa homenagem a essa mulher que desenvolve um excelente trabalho à frente das obras sociais. Se depender do meu mandato, a instituição terá toda visibilidade fazendo jus ao seu grau de importância”, justificou Rodrigues.

Maria Rita está à frente hoje de 21 núcleos da OSID espalhados pela Bahia, que prestam assistência à população de baixa renda nas áreas de Saúde, Assistência Social, Pesquisa Científica, Ensino em Saúde e Educação.

Obras Sociais – Na organização atuam mais de 4 mil profissionais, sendo mais de 2 mil apenas no complexo das Obras em Salvador.  Por ano são realizados até 3,5 milhões de procedimentos ambulatoriais na instituição, sendo que 62% são promovidos na capital baiana.  Ainda na capital, 2 mil pessoas são beneficiadas com atendimentos por dia. Na sede das Obras são disponibilizados 954 leitos para atendimento de patologias clínicas e cirúrgicas, no ano o equipamento hospitalar realiza cerca de 18 mil internamentos e 12 mil cirurgias.

Atualmente 150 bebês com microcefalia são acompanhados hoje na OSID. Além de 787 crianças e adolescentes, em situação de vulnerabilidade social assistidos no Centro Educacional Santo Antônio, em Simões Filho. A obra filantrópica alimenta anualmente mais de 2 milhões entre pacientes e colaboradores dos complexos na Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar