Brasil

Bingos clandestinos continuam suas atividades ilegais no Brasil

Enquanto os tramites burocráticos circulam pelo Senado, para a liberação dos jogos de azar, os bingos clandestinos conduzem normalmente suas atividades, eles estão espalhados por todo o território nacional.

No último dia 27, a Polícia de Cuiabá fechou um estabelecimento irregular no CPA. Todos os finais de semana havia grande movimentação no local, onde regularmente brigas e som alto faziam parte do cenário.

Depois de diversas denúncias e muita investigação, o dono do local foi levado para a delegacia e deve responder por atuação irregular com jogos de azar. Eles também apreenderam os equipamentos que faziam parte do evento, tais como caixas de som e slot machines.

Toda a operação foi controlada pelo delegado, da 2° DP, Jefferson Dias, que apurou cada reclamação e queixa feita por moradores da redondeza. “Foi instaurado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), em que o suspeito vai responder pelo crime de jogos de azar (Bingo). Essa é a primeira de outras operações que serão realizadas para combater este tipo de delito”, comentou ao jornal VG Notícias.

Esse é só mais um dos locais que passam por verificação policial e terminam com o fechamento. Atualmente o negócio ilegal movimenta milhões, que poderiam ser angariados em fundos.

Caso a aprovação dos jogos de azar seja realizada, o Brasil deve lucrar com os impostos gerados, redução do desemprego e a alta do turismo, assim como ocorre em países como Portugal e Estados Unidos.

O Instituto Jogo Legal fez uma relação de todo o valor desperdiçado em apostas clandestinas e tenta, juntamente com a Frente Parlamentar Mista pela Aprovação do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil, positivar as modalidades.

“A legislação proibitiva não alterou o cenário de ilegalidade do jogo no Brasil, que movimenta anualmente em apostas clandestinas mais de R$ 18,9 bilhões com o jogo do bicho (R$ 12 bi), bingos (R$ 1,3 bi), caça-níqueis (R$ 3,6 bi) e apostas esportivas, i-Gaming e pôquer pela internet (R$ 2 bi), segundo estudo desenvolvido pelo Boletim de Notícias Lotéricas – BNL. Portanto, o jogo ilegal no Brasil movimenta quase o dobro que os R$ 14.5 bilhões dos jogos oficiais, se somados os R$ 13,8 bilhões das loterias da Caixa Econômica Federal, R$ 400 milhões das Loterias Estaduais e R$ 300 milhões do turfe, sem nenhuma contrapartida destes recursos para o Estado e para a sociedade”, presume a análise do IJL.

A disponibilidade na internet

Enquanto a situação não se resolve, a legalidade está a todo vapor na internet, onde as empresas estrangeiras dominam o mercado. Essa atividade e permitida desde que essas não possuam sedes dentro do Brasil.

Os brasileiros estão na lista dos mais conectados, aqueles que passam maior tempo online, parte desse período é dedicado à pratica de jogos. Os veteranos preferem as apostas em modalidades como Bingo online e Pôquer, enquanto os jovens gostam dos jogos de realidade virtual. Para isso, contam com sites de alta confiabilidade, que realizam transações e resultados rigidamente supervisionados por seu país sede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar