Entretenimento

“Ainda preciso cantar sobre isso, meu Deus?”, Elza Soares sobre racismo

Em continuação a comemoração dos 90 anos, a cantora Elza Soares junto com Flávio Renegado lançam o clipe de ‘Negão Negra’, de Flávio Renegado e Gabriel Moura. Trata-se de um manifesto antirracista para mostrar as injustiças sociais por intermédio de colagens e imagens de protestos contra a discriminação.

Em entrevista na manhã desta terça-feira, 15, para o ‘Isso é Bahia’, na rádio A TARDE FM, Elza Soares comentou que o combate antiracista é um trabalho lento e lamentou que ainda precise ser discutido na sociedade.

“É um trabalho de formiga mesmo. A gente vem lutando para um caminho mais amplo de liberdade. Então eu penso: ainda preciso cantar sobre isso, meu Deus?”, questiona a artista.

No clipe de ‘Negão Negra, lançado no dia 30 de julho nas plataformas digitais, tanto Elza quanto Flávio Renegado marcam o orgulho negro em versos e rimas fortes. O videoclipe foi assinado pelo diretor e fotógrafo Pablo Gomide.

Na produção também aparece os nomes de George Floyd, Marielle Franco e João Pedro Mattos, entre outros, junto com a frase: “Em memória aos que perderam suas vidas para o racismo. E todas nossas irmãs e irmãos silenciados”.

Para Elza, seu maior sonho no momento é conseguir combater o racismo. “Enquanto a gente está vivo a gente está sonhando. Vivo sonhando e buscando sempre o melhor. Meu grande sonho é ver o combate contra o racismo sendo realizado. A gente quer que seja penalizado”.

“A sociedade não mudou e minha voz reverbera nas pessoas porque continuo fazendo meu trabalho. Continuamos trabalhando juntos para acabar com esta palhaçada, esta coisa horrível [racismo]”, completa a artista.

A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar